Archive for ‘Convidados’

2011/04/05

Convidado da semana: Jackson Takeda

por immiroir

My incentive is the romance…

Tu se lembra, daquela maravilhosa música, que sempre te acelera? Aquela mesma, que você acha pretensiosamente, que foi feita somente para você? Pois então, eu a vejo como um dos bons romances, que eu já pude viver (e eu espero sinceramente, que você já tenha experimentado do mesmo). Fazer uma boa canção, provavelmente é bem complexo, mas como quase tudo no mundo tem uma linha tênue (a meu ver, claro), ela consiste em etapas bem simples; Verso/refrão/2 verso/refrão/ponte/final. Esta é basicamente a fórmula, de todas as boas canções. E eu vejo o romance nessa mesma engine;

1º Verso: Você conhece a pessoa/canção, soando ainda estranhamente em você, mas você se identifica (não chega a eleger como a pessoa/canção de sua vida, mas com o decorrer do chronos, começa a se tornar íntimo para você), isso é nada mais, que aquela deliciosa troca de olhares. Ou tesão mesmo… Tanto faz o nome que você quer colocar.

Refrão: Mesmo sem conhecer essa pessoa/canção bem, ela age de forma tão intensa em você, tão mágica… Que se existisse uma forma de descrever essa parte, eu não o faria. Seria no mínimo com descrever uma íris (é sensacional olhar para uma íris, mas eu nunca vi ninguém descrever a magnitude da mesma).

2º Verso: Toda grande emissão de luz, obviamente, irá gerar um fade. Isso não é nada demais. É novamente conhecer e se adaptar, mas dessa vez, é um dos grandes gains que é possível absorver de um relacionamento; Conhecer você dentro de outra pessoa (é quase como assistir um filme com comentários do diretor… Chato, mas necessário ás vezes, para compreender partes cruciais).

2º Refrão: Quase a mesma coisa do primeiro refrão… O que era ótimo se torna bom… Mas o bom, fatalmente não é o bastante.

Ponte: Aquele simples preto e branco se transforma em uma complicada escala de cinza. É enxergar falhas em ambas as partes (mas fato é, que somos grandes hipócritas, e vemos só o que nos convém). Não me culpo por já ter feito isso, e nem culparia ninguém. Tem horas que é dente por dente, e olho por olho (fato).

Final: Uma grande parte se acaba com um estrondo no final… E outra grande parte, se esvaece como pequeno trago de cigarro. 50/50

Eu espero que um dia, eu possa viver um greatest hits. Viver grandes singles com uma única pessoa… Fazer com que as faixas/etapas toquem em minha vida, no mínimo em 85db. É prejudicial? Sim. Mas quem nunca ouviu “aquela” música no talo?

Jackson Takeda

Jackson é designer, body piercing e músico. A arte aí de cima é dele. Linda, não?

Anúncios
2011/03/17

Convidado da semana: Diego Letesquer

por immiroir

Todo mundo (da moda e também quem não é) quer saber quais serão as tendências para a próxima estação, se matam para saber qual será a peça chave, a it-color, e em qual tecido isso poderá ser usado para montar o look perfeito.

 

Para falar de tendência é preciso ver os principais desfiles nacionais e internacionais para ter uma noção do que as big labels estão lançando, o que os editores de moda estão pensando sobre esses lançamentos e só assim poder consolidar uma informação de moda bacana.

  

Vou falar aqui das 4 grandes tendências que acredito que vão emplacar, pois foram lançadas em várias capitais da moda.

 

A transparência está aí não é de hoje, mas sempre vinha de um jeito discreto demais, inocente demais, ou então sexy e vulgar. Acredito que agora veio na medida certa, porque muitas vezes a mulherada choca e fica com medo, ela pode ser usada de dia em ocasiões mais despretensiosas e em cores mais claras.

 

Mas se quiser fica fina e parisiense, pode usar num look todo preto ou dourado (que também é cor do inverno 2011)

  


 

A segunda é a saia longa, que não aparecia de um jeito legal há muito tempo, no final de 2009 Olivier Theyskens (ex Rochas) fez e Tilda Swinton usou bastante, e no ano passado Raf Simons da Jil Sander fez sua coleção quase toda de saias longas e austeras, Tilda também usou, e agora ela aparece super linda. O modelo mais interessante é aquela um pouco soltinha, muito bem apresentada pela Printing.
 

 

As outras também são super legais,a cheia de penas da Chanel é um bapho, e as super justas do Haider Ackermann garantem um look sexy sem vulgaridade

 

 

Já vi muitos nomes para esta terceira tendência (pantone, all over), mas eu prefiro monocromático. É saber usar uma só cor de cada vez em um look, fica muito interessante também quando os acessórios fazem um contraponto com a cor do look como na Osklen.

O ideal para esta tendência é usar apenas duas peças ou três no máximo, para compor o look, senão fica muita informação. Prefiro quando é usado com vestido, casaco, ou saia e blusa. Calça fica mais legal quando é soltinha e mais formal.

Esta última é super nova e eu ainda não tinha visto do jeito que foi mostrada, é o uso de bolinhas para formar um efeito gráfico na roupa. Achei legal porque sempre que eu via bolinhas eram em estampas, e desta vez veio em aplicações, tramas e em uma espécie de paetê plastificado (se bem que vestido de paetê não é muito novidade, todas piriguetchys do Brasil já usarão). Enfim,apareceu e é muito bem vinda! Marc Jacobs fez seu desfile todo inspirado em poás e transformou os tradicionais em uma trama para fazer algumas de suas saias, achei IN-CRÍ-VEL. A Prada também mostrou em formas de paetês cobrindo por inteiro alguns de seus vestidos.

A proposta da Stella McCartney e da Maria Bonita são as mesmas, são aplicações na roupa, só que Stella usou de diferentes tamanhos. Adorei.

Beijos, até a próxima
Diego Letesquer é estudante de moda da faculdade FUMEC